Observatório JW

O julgamento de Douglas Walsh

Postado por: Mentalista
Data: 2016-01-02 04:29:10 (Atualizado em: 2017-01-13 01:04:48)

Tags: blog, análises, Douglas Walsh, falsas profecias, Escócia, 1874, 1954

Você pode baixar a transcrição do julgamento, em inglês, clicando aqui.

Em Novembro de 1954, um julgamento foi realizado na Escócia, no qual representantes da Sociedade Watchtower ficaram diante da corte britânica.

O depoimento do consultor jurídico Haydon C. Covington da Torre de Vigia incluiu o seguinte (Pergunta e Resposta):

P. Não é vital falar a verdade em assuntos religiosos?

R. Certamente é.

P. Há, em sua visão, espaço numa religião para uma mudança de interpretação das Escrituras de tempos em tempos?

R. Há toda razão para uma mudança na interpretação, como a vemos, da Bíblia. Nossa visão se torna mais clara conforme vemos a profecia se cumprir com o tempo.

P. Vocês proclamaram -- desculpe pela palavra -- falsas profecias?

R. Sim -- não acho que nós propagamos profecias falsas, houve afirmações que eram erradas , essa é a forma que coloco, e equivocadas.

P. É uma consideração tão vital na situação atual do mundo saber se a profecia pode ser interpretada em termos concretos, quando a Segunda Vinda de Cristo foi?

R. Isso é verdade, e nós sempre nos esforçamos para verificar se nós temos a verdade antes de proferi-la. Nós vamos na melhor informação que temos mas não podemos esperar até conseguirmos perfeição, porque se esperarmos pela perfeição nunca seríamos capazes de falar.

P. Vamos dar seguimento nisso apenas um pouco. Foi proclamado como uma questão que devia ser aceita por todos os membros das Testemunhas de Jeová que a Segunda Vida do Senhor aconteceu em 1874?

R. Eu não estou familiar com isso. Você está falando de um assunto da qual eu não sei nada.

P. Você ouviu a evidência do Sr. Franz?

R. Eu ouvi o Sr. Franz testemunhar, mas eu não estou familiar com o que ele disse. Quero dizer, com o assunto da qual ele estava falando. Então eu não posso responder mais do que você poderia, tendo ouvido o que ele disse. Essa é a fonte da minha informação, o que eu ouvi no tribunal.

P. Você estudou a literatura de seu movimento?

R. Sim, mas não toda. Eu não estudei os sete volumes de "Studies in the Scriptures", e não estudei esse assunto que você está mencionando agora de 1874. Eu não estou nada familiarizado com isso.

P. Assumiria de mim que foi proclamado como oficial pela Sociedade que a Segunda Vinda de Cristo foi em 1874?

R. Tomando esse pressuposto como um fato, é uma afirmação hipotética.

P. Foi uma publicação de falsa profecia?

R. Foi uma publicação de falsa profecia, era uma afirmação falsa em uma afirmação errada de cumprimento de uma profecia que era falsa ou errada.

P. E aquilo tinha que ser aceito pela totalidade das Testemunhas de Jeová?

R. Sim, porque você deve entender que nós devemos ter unidade, nós não podemos ter desunião com um monte de pessoas indo para qualquer lado. Espera-se de um exército que marche em passos.

P. Vocês não acreditam nos exércitos do mundo, acreditam?

R. Nós acreditamos no exército cristão de Deus.

P. Vocês acreditam nos exércitos do mundo?

R. Nós não temos nada a dizer sobre isso. Nós não pregamos contra eles. Nós apenas dizemos que os exércitos do mundo, como as nações do mundo hoje, são uma parte da organização de Satanás, e nós não temos parte com eles, mas nós não dizemos que as nações não podem ter seus exércitos, nós não pregamos contra a guerrR. Nós apenas pedimos nossa isenção dela. Só isso.

P. De volta ao ponto agora. Uma falsa profecia foi proclamada?

R. Eu concordo com isso.

P. Ela tinha que ser aceita pelas Testemunhas de Jeová?

R. Está correto.

P. Se um membro das Testemunhas de Jeová entendesse por si mesmo que aquela profecia estava errada e dissesse isso, então ele seria desassociado?

R. Sim, se ele dissesse e continuasse persistindo em criar problemas. Porque se a inteira organização acredita em uma coisa, mesmo que esta seja errada e outra pessoa começa por conta própria tentar colocar suas ideias, então há desunião e problema. Não tem como haver harmonia, não tem como haver marcha. Quando uma mudança vem ela deve vir da fonte apropriada, a liderança da organização, o corpo governante, não de baixo para cima, porque todo mundo teria ideias, e a organização iria se desintegrar e ir em mil direções diferentes. Nosso propósito é ter unidade.

P. Unidade a qualquer custo?

R. Unidade a qualquer custo, porque nós acreditamos e temos certeza de que Jeová Deus está usando nossa organização, o corpo governante da nossa organização para dirigi-la, mesmo que erros sejam cometidos de tempos em tempos.

P. E unidade baseada numa aceitação forçada de falsa profecia?

R. Isto se admite como verdadeiro.

P. E a pessoa que expressou a visão dela, como vocês dizem, que aquilo era errado, e foi desassociada, estaria quebrando o Pacto, se ela fosse batizada?

R. Está correto.

P. E como você disse ontem enfaticamente, seria merecedora da morte?

R. Eu acho que - - -

P. Você diria que sim ou que não?

R. Eu direi que sim, sem hesitar.

P. Você chama isso de religião?

R. Certamente que é.

P. Você chama isso de cristianismo?

R. Certamente que chamo.

O então vice-presidente Fred Franz também respondeu algumas perguntas.

P. Além dessas publicações regulares, você prepara e publica um certo número de panfletos e livros teológicos de tempos em tempos?

R. Sim.

P. Você pode me dizer: são essas publicações teológicas e os periódicos quinzenais usados para discussão de declarações doutrinárias?

R. Sim.

P. Essas declarações doutrinárias são tomadas como oficiais dentro da Sociedade?

R. Sim.

P. A aceitação delas é uma questão de escolha, ou é obrigatória para todos aqueles que querem ser e permanecer membros da Sociedade?

R. É obrigatória.

------------------------------------- Outro trecho --------------------------------------------------

P. O pastor Russell fixou 1874 como outra data crucial?

R. 1874 costumava ser entendida como a data da Segunda Vinda de Jesus em espirito.

P. Você diz que costumava ser?

R. Está certo.

P. Aquilo foi publicado como um fato que tinha que ser aceito por todos os que eram Testemunhas de Jeová?

R. Sim.

P. Aquilo não é mais aceito, é?

R. Não.

P. Mas era um cálculo que não é mais aceito pelo Conselho de Diretores da Sociedade?

R. Está correto.

P. So that am I correct, I am just anxious to canvas the position; tornou-se o dever sagrado das Testemunhas aceitar esse cálculo errado? (Que o leitor traduza como quiser.)

R. Sim.

P. De forma que o que é publicado como verdade hoje pela Sociedade pode ter que ser admitido como errado em poucos anos?

R. Nós temos que esperar e ver.

P. E quando isso as Testemunhas de Jeová seguem o erro?

R. Eles seguem equívocos sobre as Escrituras.

P. Erro?

R. Pode ser, erro.

------------------------------- Outro trecho ---------------------------------

R. Esses livros [da Torre de Vigia] dão uma explicação da Escritura toda.

P. Mas uma explicação impositiva?

R. Elas submetem-se à Bíblia ou às declarações nela feitas, e o indivíduo examina a declaração e então a Escritura para ver que a declaração é suportada pela Escritura.

P. O indivíduo faz o quê?

R. Ele examina a Escritura para ver se a declaração é suportada por ela. Como o apóstolo disse: "Certifiquem-se de todas as coisas; apeguem-se ao que é bom."

P. Eu entendi a posição como sendo - por favor me corrija se estiver errado - que um membro das Testemunhas de Jeová deve aceitar como uma correta interpretação da Escritura o que é dito nos livros aos quais eu lhe fiz referência?

R. Mas ele não faz isso sob compulsão. É lhe dado o seu direito cristão de examinar as Escrituras para confirmar que aquilo é biblicamente sustentado.

P. E se ele achar que a Escritura não é sustentada pelos livros, ou vice-versa, o que ele faz?

R. A Escritura está lá em apoio da declaração, é por isso que é colocada lá.

P. O que faz alguém se encontrar uma desarmonia entre a Escritura e esses livros?

R. Você terá que produzir uma pessoa que faça isso, então poderei responder, ou ela responderá.

P. Você sugere que o indivíduo tem o direito de ler os livros e a Bíblia e formar sua própria opinião quanto à correta interpretação das Escrituras?

R. Ele - - -

P. Você diria que sim ou que não? E então explique.

R. Não. Você quer que eu explique agora?

P. Sim, se você quiser!?

R. A Escritura é lá fornecida em apoio da declaração, e portanto o indivíduo, quando ele procura a Escritura e desse modo verifica a declaração, então ele tem a visão bíblica do assunto, entendimento bíblico como é escrito em Atos 17:11, que "[os Bereanos] eram de mentalidade mais nobre do que os de Tessalônica, pois recebiam a palavra com o maior anelo mental, examinando cuidadosamente as Escrituras, cada dia, quanto a se estas coisas eram assim." E nós instruímos a seguir a nobre direção dos Bereanos em pesquisar a Escritura para ver se essas coisas são assim.

P. Uma Testemunha não tem alternativa senão aceitar como instruções oficiais a serem obedecidas aquelas publicadas na "Watchtower", "Informant" ou "Awake!"?

R. Ela tem que aceitá-las.

Comentários


@2016-2017 Observatório JW